jusbrasil.com.br
19 de Junho de 2021

O profissional do direito e seu computador.

Como está a relação com sua máquina?

André Cavalcanti, Analista de Negócios
Publicado por André Cavalcanti
ano passado

Como lanar um livro sem burocracia Blog Clube de Autores

O que você sente quando vê aqueles belíssimos escritórios decorados com estantes cheias de livros ao fundo? Eu sinto uma certa nostalgia, mas também uma sensação de alívio por não precisar mais deles.

A vida moderna, à qual, se desejamos estar presentes no mercado de trabalho, não temos a opção de não nos adaptar, já não nos permite o luxo de buscar conhecimento em livros de papel, atividade que, a despeito de prazerosa para alguns, demanda um tempo do qual poucos dispõem, pois tudo é urgente, tudo é para ontem, mormente na seara do Judiciário.

Por isso, hodiernamente, a principal e mais necessária fonte de informação e conhecimento não mais emana das fibras da celulose, mas sim flui eletrônica e freneticamente pelos circuitos de um computador. É Buscada e comandada através de um teclado, perpassa por processador e memória, até brilhar na tela. Para mim, entusiasta da tecnologia da informação, um espetáculo da modernidade!!!

Imagine-se trabalhando, você, profissional do direito, hoje em dia, sem acesso ao mundo de informações disponibilizadas aqui no JusBrasil e outros sítios jurídicos, inclusive os oficiais dos numerosos tribunais pátrios.

Já pensou? Ter que voltar a fazer pesquisas jurisprudenciais e doutrinárias nos gigantescos compêndios de papel que até um tempo atrás nos acompanhavam. E ter que transcrever acórdãos e citações doutrinárias mecanicamente, digitando o texto? Quanto tempo se gastava nessa atividade, não é mesmo??? Não sei para você, mas para mim, com certeza, seria impossível manter o nível quantitativo e qualitativo da minha produção atual.

Ter um endereço físico e fixo apenas para trabalhar tornou-se supérfluo e, porque não dizer, um luxo. Não é mais uma necessidade para o exercício profissional. Vive-se e trabalha-se perfeitamente sem isso. O escritório, agora, é qualquer lugar onde se possa ligar um notebook, um celular e ter um acesso com qualidade razoável à internet.

E já que adentramos a falar da essencialidade do computador para o profissional do direito atual, gostaria de deixar, como tenho feito em comentários que fiz em muitos artigos aqui, aos amigos jusbrasileiros, uma dica de tecnologia, na parte de hardware, que considero muito importante: troque o HD ("Hard Disk") do seu computador antigo (desktop ou notebook) por SSD ("Solid State Drive").

Qualquer casa de assistência técnica faz o serviço. É rápido, seguro, simples e barato, sendo capaz de proporcionar um incremento de rapidez e eficiência da máquina de até 20 (vinte) vezes. É isso mesmo que você leu... seu instrumento de trabalho ficará 20 (vinte) vezes mais rápido e eficiente. A diferença é brutal. Falo por experiência própria. A princípio não acreditei que fosse tanto, mas quando vi o antes e o depois da máquina, fiquei realmente convencido e impressionado. Por isso estou repassando a experiência aos amigos jusbrasileiros.

Infelizmente, e de maneira que considero abusiva, as empresas montadoras de computadores (desktops e notebooks) continuam a vender equipamentos novos com a tecnologia obsoleta (HD), sem explicar aos consumidores a enorme diferença que faria se a máquina tivesse o sistema de armazenamento de arquivos em SSD.

Então, se você está insatisfeito com o desempenho da máquina que hoje em dia é seu principal instrumento de trabalho, apenas a mudança do HD para SSD pode ser suficiente para, com investimento baixo, resolver seu problema. Para maiores informações é só você fazer uma busca na internet sobre este assunto.

O momento atual não é propício para investir na compra de equipamentos novos, pois a alta do dólar ocasionou uma elevação no preço dos eletrônicos, de um modo geral (https://www.techtudo.com.br/noticias/2020/06/fone-de-ouvido-notebookeconsoles-ficam-mais-caros-na-quarentena.ghtml). Portanto, ao invés de adquirir um computador novo, investir na melhoria de desempenho do seu velho companheiro de trabalho, no momento, é a alternativa economicamente mais apropriada.

Mas, se mesmo assim você estiver decidido a investir em um equipamento novo, o conselho que deixo ao amigo é que exija máquina que já venha com o sistema de armazenamento SSD, pois caso contrário, você estará adquirindo um desktop ou notebook novo, com tecnologia obsoleta e lenta (HD). Não se deixe enganar e repasse essa informação aos seus clientes e amigos, pois ninguém merece fazer um investimento pesado em tecnologia ultrapassada, concorda?

Saudações jusbrasileiras a todos!

0 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)